Semana passada minha mulher e eu recebemos alguns amigos em casa para uma reunião periódica que fazemos. Geralmente em torno de garrafas de vinho. Éramos dez pessoas, incluindo nós dois, todos na faixa dos 55 a 65 anos. Ouvimos excelente música, tomamos, bons vinhos, e saboreamos boa comida que fizemos na hora.  Esses encontros são extremamente prazerosos e cada vez mais necessários, e importantes por alguns motivos: Os filhos saem de casa, porque  casam  ou decidem morar fora. E mesmo os que não saem, mantém uma certa distância dos Pais, seja por divergência de interesses, por imersão no mundo eletrônico, ou desapreço  mesmo. Alguns parecem viver num hotel, e sem custos. Os Pais muitas vezes são deixados em segundo plano, e tendem a ficar rabugentos e/ou  depressivos.  Outro fator que favorece esse tipo de confraternização é a “lei seca”. Implantada com bom propósito, mas  que nivela os que tomam um copo de cerveja, e os que tomam cinco garrafas. O temor de sair e ser flagrado em uma “blitz” é grande e mudou o comportamento das pessoas.  Porque sair para restaurantes e bares, se podemos  convidar  os amigos para nossa casa. Em geral eles com crescente frequência usam taxi ou Uber.  A regularidade desses encontros diminui os momentos de solidão, e a tendência depressiva. O ser humano é essencialmente de grupo. Cabe a cada um de nós não nos entregarmos a melancolia. Na chamada terceira idade, precisamos nos ressocializar, e  conviver mais  com pessoas que também buscam uma saída. Todos temos amigos nesta  situação. É preciso que nos  reagrupemos  e criemos um círculo que nos ajude a combater juntos as armadilhas  da solidão e do comportamento depressivo.          Por algum tempo minha mulher e eu pensamos que  nos  bastávamos.  Até que começamos a notar irritabilidade, cansaço, sensação de mesmice, tédio e sobretudo desinteresse em fazer planos.  Resolvemos procurar  ajuda profissional, e imediatamente começar a fazer nossa parte para enfrentar o problema. Entramos para uma escola  de dança de salão, reaproximamos de muitos amigos, passamos a fazer festas de aniversário e outras comemorações além de um curso de italiano online. E o principal, fazer planos,  traçar metas e sonhar novamente.  Isto tem feito uma grande diferença.  As pessoas que perdem os sonhos encurtam suas existências por absoluta falta de agenda.  Cidadãos da terceira idade, vamos todos a luta. o Tempo é fugaz e a vida é curta.

3 Comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s