O patrão dispensou do trabalho, disse que era um decreto do governador. Saí pela rua em direção ao metrô, mas as advertências eram severas quanto a aglomeração de pessoas. Resolvi ir a pé, com cuidado evitando passar a menos de 10 metros das outras pessoas. Estava do outro lado da rua quando ouvi o chinês da pastelaria espirrar, então me desesperei, corri uns dois quarteirões, torcendo para que minha velocidade fosse maior que a do vírus. Virei numa esquina já esbaforido, esperando que o vírus passasse direto e não me visse. Fui me esgueirando com cuidado. Falaram para comprar álcool em gel e passar nas mãos. Do meio da rua perguntei ao vendedor da farmácia, que me respondeu “acabou, não adianta procurar. Temos o álcool normal”. Pensei: “Tô lascado, parece que só serve em gel”. A cidade parecia muito mais vazia que de costume, continuei caminhando. Olhava as frestas das janelas semi abertas e as vezes surpreendia olhos furtivos me observando.  Queria falar com alguém, saber direito o que estava acontecendo, porque estava tudo tão deserto. Acenei para uma senhora, ela imediatamente correu para dentro de casa. A sede apertou, vou comprar uma água. Mas onde? Tudo fechado, bati numa porta, duas, três, ninguém atendia. Apressei o passo para chegar em casa. Estava apavorado, com medo de uma coisa que eu nem sabia direito o que era. O que é mesmo um vírus? pensava eu. Haviam me dito na empresa, que era uma gripe forte que estava se espalhando pelo mundo. Nestes meus 30 anos já passei no mínimo por umas 10 gripes, algumas delas bem fortes. Será que não conseguirei passar por mais uma? É, mas pelo medo que as pessoas estão demonstrando, melhor não arriscar. Ao me aproximar de casa vi tudo fechado, inclusive o verdurão do Seu Félix, que era minha ultima esperança para comprar algumas frutas e legumes, pois temia que teria que ficar em casa por muito tempo. Senti um grande alívio quando girei a chave na fechadura e entrei em casa. Pelo sim, pelo não, fechei as cortinas, peguei uma garrafa com água na geladeira, e sem mais delongas me meti debaixo da cama. Quero ver esse tal vírus me achar aqui.

1 Comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.