Meu pai além de um herói foi um santo

Isso a juízo de hoje, quando criança nem tanto

Era bravo, genioso, e quando estava nervoso

Eu já saía de perto

Procurava ocupação, ia fazer a lição ou o que ele mandava

Sabia se não cumprisse, não fizesse o que ele disse

A bronca vinha por certo

Não era de judiar de bater ou machucar

Sim senhor, não senhor ele exigia da gente

Mantinha uma certa distância, não era tão beijoqueiro

Mas mostrava autoridade, era o galo do terreiro

Era amigo também, mas o pai vinha primeiro

Seguia sua missão quase como um sacerdócio

Atento, vigilante, não nos permitia o ócio

Nas férias nos acordava ainda de madrugada

Para ajuda-lo na lida

O homem que acorda cedo é o primeiro da fila

É protegido da sorte e não tem medo da vida

Mesmo sendo tão durão não deixou ressentimento

Mas um peito cheio de amor e de agradecimento

Não tive revolta, não fiquei traumatizado

Se hoje sou o que sou é fruto de um pai dedicado

Não alisava a cabeça era um linha dura

Mas boas lembranças dele, eu as tenho com fartura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.